Eu gosto de meninos e meninas.


Reclamam dos nossos cigarros,do nosso mal humor,da nossa ressaca,reclamam porque escutamos Caetano. Reclamam porque fazemos drama,reclamam do nosso silêncio,reclamam sobre nossos olhos tristes. Mas ninguém consegue nos ver,além de meros egoístas, mas não somos. Eles não sabem quem somos,eles nunca vão saber,nunca vão sentir o que se passa dentro de nós.
Me deixa cantar Malu,me deixa dançar um reggae qualquer,me deixa olhar pras estrelas,me deixa sentir a brisa do vento,me deixa colecionar amores que não deram certo,mas que um dia,alguém apareça e mude os móveis do lugar,que dance e cante comigo,que seja tudo imperfeito e perfeito ao mesmo tempo meu amor.


Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Eu quero lhe dizer sobre o estar,de não estar no lugar em que você deveria estar. Eu pensei que depois de todos esses dias nublados, o céu voltaria a ficar azul,e sol brilharia mais forte pela manhã.
Queria entender por que nossas mãos estão tão soltas? E por que eu me sinto tão perdida assim?!
Escrevo sobre minhas tristes desgraças,e canto sobre as tragédias que eu vivi,para que de alguma forma eu não repita as vírgulas, pra que eu não cometa os mesmo erros. Porque eu não aguento mais viver “reticênciando” os meus amores.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio

Eu quero lhe dizer sobre o estar,de não estar no lugar em que você deveria estar. Eu pensei que depois de todos esses dias nublados, o céu voltaria a ficar azul,e sol brilharia mais forte pela manhã.
Queria entender por que nossas mãos estão tão soltas? E por que eu me sinto tão perdida assim?!
Escrevo sobre minhas tristes desgraças,e canto sobre as tragédias que eu vivi,para que de alguma forma eu não repita as vírgulas, pra que eu não cometa os mesmo erros. Porque eu não aguento mais viver “reticênciando” os meus amores.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Espero que dessa vez seja você. Seja você aquele cara que eu tenho esperado nas manhãs cinzentas de quinta,nos domingos a tarde,nas depressivas segundas de manhã.
Que seja você nas vírgulas dos meus poemas,nas notas do meu violão. Que seja você o dono do meu sorriso,o dono dos meus pensamentos,o dono das frases mais clichês. Mas que você fique,que dessa vez eu não tenha medo,eu não receio de dizer que você me deixa de pernas bambas,me faz acreditar que a vida pode ser bonita,e que eu posso sorrir sem sentir medo,que eu posso te amar devagarinho.
Me diz que eu faço você sonhar acordado,me diz que quer ficar só comigo. Porque se não for você,meu querido,eu já não sei.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Você pode fumar cigarros,pode beber um pouco a mais,você pode cantar bem alto pra não ouvir teu coração pulsar. Mas nas tardes de domingo você se depara consigo mesmo,se depara com todos os teus problemas,repara nos papéis jogados na última gaveta,e tudo que você deseja é que as coisas se resolvam,porque não aguenta mais ver tudo dando tão errado. 
E no fundo,eu quero mesmo encontrar alguém que mude minha vida,que mude minhas tardes de domingo. Enquanto isso não acontece,eu vou me virando por aqui.
Deixa pra outro dia ser um sujeito importante.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio

Você pode fumar cigarros,pode beber um pouco a mais,você pode cantar bem alto pra não ouvir teu coração pulsar. Mas nas tardes de domingo você se depara consigo mesmo,se depara com todos os teus problemas,repara nos papéis jogados na última gaveta,e tudo que você deseja é que as coisas se resolvam,porque não aguenta mais ver tudo dando tão errado.
E no fundo,eu quero mesmo encontrar alguém que mude minha vida,que mude minhas tardes de domingo. Enquanto isso não acontece,eu vou me virando por aqui.
Deixa pra outro dia ser um sujeito importante.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Se você soubesse que a sua voz é minha música preferida,você falaria um pouco mais. Se você soubesse que o teu abraço é o lugar que eu mais quero estar agora,você me abraçaria um pouco mais.
Se você soubesse que o teu sorriso é o mais lindo que eu já vi,você iria sorrir um pouco mais.
Você deveria ficar,você deveria segurar minhas mãos, mesmo eu não sendo tão romântica assim,mesmo eu falando alto,rindo mais do que eu posso,mesmo eu sendo assim,tão eu.
Mas acredite quando eu digo que você é um daqueles caras de cinema,que a mocinha sempre espera no final. Então que você seja meu final e meu início, não me deixe esperando por uma resposta,porque eu sei que você também quer que eu segure suas mãos, que eu diga que vai ficar tudo bem.
Me deixa ser dona desse teu sorriso? Me deixa ser dona das tuas vontades? Porque você já é o meu,e eu quero que seja você.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Insônia

Eu queria que os planos que eu fiz ano passado fizessem algum sentido hoje,agora.
Mas é engraçado onde a vida pode nos levar. Te levar. Nos separar.
Eu sempre acredito que tudo vai melhorar,mesmo que tudo pareça ser o fim.
Eu me sinto vazia,e isso não me deixa triste,mas não me deixa feliz. Eu queria entender porque eu tenho essas crises,talvez eu precise de um analista. Me falta algo,me falta alguém, me falta um ponto final,um novo parágrafo.
Se soubesse que essas madrugadas insônia estão me deixando a ponto de enlouquecer de saudades de você, eu acho que você voltaria.
Mas quem enlouquece de saudade?Eu!
Eu queria te mostrar os meus versos,eu queria te cantar canções eu queria cuidar de você. Mas eu te vejo tão perdido assim como eu.
Meu querido,me explica esses olhos tão cheios de vazio? Assim como os meus.
Por que a gente tem tanto medo de ser feliz com alguém?
Essa minha/tua incerteza me mata por dentro. Eu queria poder mudar o que você viveu,o que eu vivi,as noites que eu chorei, mas eu sei que não posso. E eu sei,como todo mundo sabe,que a gente não pode fazer ninguém aceitar nossos defeitos,que podem ser perfeitos nos olhos de outro alguém.
Se você soubesse que Los Hermanos tem feito tanto sentindo nessas últimas noites de tempestade,você entenderia,que eu tenho te esperado por você,e talvez você pudesse gostar de mim,assim como eu gosto de você.
Mas vou deixar as coisas acontecerem,quem sabe um dia você vem,você aceite segurar as minhas mãos sem medo,sem cobranças.
Quem sabe?

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio

Eu deveria não me importar,deixar de escrever,telefonar,tentar entender por que a gente faz questão de lembrar.
Lembrar de sorrisos que não irão voltar,de momentos que não irão se repetir,de giras que não fazem nenhum sentido,de versos que a gente deixa incompleto na folha do caderno.
Eu sei que eu deveria,mas eu realmente não sei como fazer isso,eu nunca sei onde colocar as vírgulas, as reticências,o ponto final.
Mas depois de tudo que passei até agora,eu sei que o ponto final sempre existiu,e eu por ser teimosa,coloquei reticências,porque quando você percebe que é ponto final na vida de alguém, isso dói, isso dói demais.

Cafofo da emo - Larissa Venâncio


Agora eu entendo,todos aqueles versos,todos aqueles refrões,eu sei que eu preciso acalmar a minha alma,para tudo ficar no seu devido lugar.
Eu queria saber direcionar meus passos,queria manter minhas pernas firmes,queria poder controlar meus batimentos quando você está por perto,mas você tira a minha paz,você rouba meus pensamentos,você é dono do meu sorriso,das minhas vontades,e eu não sei controlar o que eu sinto.
Eu não queria ser refém do que eu sinto,não queria ser apaixonada por seu sorriso,pela sua fala mansa,por teus olhos,por tudo em você.
Mas que caminhos são esses que eu trilho,que me levam até você?
E quando eu digo que eu não queria nada disso,é mentira minha. Porque você me faz bem.

Cafofo da emo - Larissa Venâncio

Eu sempre me esqueço das cores dos olhos,do timbre da voz,da cor favorita. Eu sempre esqueço da música favorita,do nome completo,da gargalhada,esqueço das gírias do teu vocabulário. Eu sempre esqueço de quase tudo,só não esqueço de fingir que eu me esqueci disso tudo,porque é mentira minha quando digo que eu sou feliz.
Escrevi num papel todos os meus planos,e logo em seguida risquei,porque decidi que vou deixar as coisas acontecerem,como tiverem de acontecer,vou deixar o meu sorriso voltar,a dor cicatrizar,o amor vir. Porque não vai adiantar eu tentar criar moradia em um coração que não quer o meu.
(Cafofo da emo- Larissa Venâncio)