Não é sobre o mar,nem sobre as estrelas,nem sobre a lua,sol,arcos-íris,não é sobre o mar,nem sobre o vento,nem sobre os filmes de romance. Não é sobre as festas a fantasia,nem sobre os bares,muito menos sobre o carnaval. 
É sobre os olhos castanhos,sobre a guria que toca violão,é sobre a risada dela,é sobre o jeito que traga o cigarro. É sobre o “bom dia pequena” ,é sobre tudo que ela está me fazendo sentir. É sobre o encanto do canto dela. É sobre o jeito doce que ela me olha. É sobre as palavras que eu ensaio em frente ao espelho,é sobre como eu esqueço de todas elas quando eu olho pra minha garota.
É sobre o meu nervosismo,é sobre o jeito que o meu coração perde o compasso quando eu te vejo nas quintas-feiras. É sobre a garota de dezesseis do signo de leão.
É sobre o jeito que você anda,é sobre o jeito que você me beija. É sobre o cheiro,a pele,o cabelo. É sobre tudo em você, é sobre tudo que eu quero o tempo inteiro.
É sobre tudo que eu esperei,é sobre tudo que eu sempre quis,é sobre tudo que eu ouso sentir sem ter medo.
É tudo sobre você, é tudo sobre nós.

Cafofo da Emo -Larissa Venâncio

Não é sobre o mar,nem sobre as estrelas,nem sobre a lua,sol,arcos-íris,não é sobre o mar,nem sobre o vento,nem sobre os filmes de romance. Não é sobre as festas a fantasia,nem sobre os bares,muito menos sobre o carnaval.
É sobre os olhos castanhos,sobre a guria que toca violão,é sobre a risada dela,é sobre o jeito que traga o cigarro. É sobre o “bom dia pequena” ,é sobre tudo que ela está me fazendo sentir. É sobre o encanto do canto dela. É sobre o jeito doce que ela me olha. É sobre as palavras que eu ensaio em frente ao espelho,é sobre como eu esqueço de todas elas quando eu olho pra minha garota.
É sobre o meu nervosismo,é sobre o jeito que o meu coração perde o compasso quando eu te vejo nas quintas-feiras. É sobre a garota de dezesseis do signo de leão.
É sobre o jeito que você anda,é sobre o jeito que você me beija. É sobre o cheiro,a pele,o cabelo. É sobre tudo em você, é sobre tudo que eu quero o tempo inteiro.
É sobre tudo que eu esperei,é sobre tudo que eu sempre quis,é sobre tudo que eu ouso sentir sem ter medo.
É tudo sobre você, é tudo sobre nós.

Cafofo da Emo -Larissa Venâncio


Sobre o que eu quero.

Estremeceu minhas pernas,em apenas em observar lá em poucos metrôs.
Eu que sou tão cheia de coragem,fico trêmula em só ver o teu rosto.
Eu a quero pra mim!
Quero mesmo. Quero ela no meio das minhas músicas,no meio das minhas roupas,nos meus porta-retratos que ficam no criado mudo.
Quero todas as incertezas e certezas que a vida tem.
Quero os olhos dela nos meus,a boca,quero o teu cheiro no meu corpo. Quero a sua fala rouca no meu ouvido. Quero os teus segredos,os teus medos,quero os sentidos tão sem sentido.
Quero nossos encontros de desencontros que a vida nos dá.
Quero tudo, por Deus mulher!
Vem ser minha por inteira,vem que eu te ensino o meu jeito,enquanto você me ensina o teu.
Vem e me vira do avesso,bagunça a minha cama,do mesmo jeito que você bagunça e ganha meus pensamentos.
Vem ser minha! Porque você já me tem.

Cafofo da Emo- Larissa Venâncio


Eu tinha quatro moedas no bolso esquerdo,e um cigarro quebrado no direito.
Eu tinha um violão que eu nunca toquei,e uma canção que eu nunca fiz pra ninguém.
Eu tinha uma identidade impar,e um coração querendo um par.
Ai eu tropecei na calçada da tua casa,e sem prever você esbarrou em mim. E veja agora como estou?
Moça, se eu pedir licença você me deixa entrar? Mesmo eu sendo desse jeito,toda torta, e as vezes escrota,as vezes triste,as vezes insistente até demais. Você me permite,com toda licença entrar?
Eu não sei dos teus costumes,e muito menos da tua rotina,não sei da tua cor favorita,e muito menos da tua comida predileta. Mas se você me der uma brecha,eu aprendo tudo isso.
Me permite? Se permita?
Deixa eu e você,se tornar nós?

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Me entrega a minha mochila com todas as lembranças que couberem,porque eu tô indo embora. Me entrega o guarda-chuva,porque mesmo com sol,hoje vai chover dentro de mim. Eu juro que eu tentei fazer o certo dessa vez,fiz até planos e os escrevi no papel,só pra ficar gravado,pra eu não esquecer,pra eu lembrar de todos que são importantes.
Eu procurei me ancorar nos móveis,no pátio, na calçada, nos bares,mas nada disso conseguiu me ancorar.
Como é que se faz isso?
Eu sinto lhe dizer caro leitor,que eu não estou feliz. Eu como uma antiga e nova romântica, gosto de me ancorar no coração de alguém. Mas nessa cidade eu encontrei,mas por ironia do destino,ela sente medo,e se desviou,talvez seja pelo fato de ser jovem,assim como eu era.
Ah,eu vivia com a cabeça nas nuvens,sorrindo pra solidão,rindo dela como se eu e ela não fôssemos nos encontrar,e ela me golpear de jeito. E foi isso aconteceu,e foi bem feito!
Rasgou a minha alma,e eu me perdi dentro de mim. E eu tô tão sozinha sabe? Tão perdida sabe?
Então decidi que eu vou embora. E mesmo eu querendo ficar,eu sinto que eu devo partir, sentir uma brisa nova,ver rostos que não me causem nenhum tipo de afeto.
Mas eu…eu só queria um amor…mas às vezes eu queria esquecer disso.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Menina.

Você pode sentir isso agora? Pode sentir a brisa do vento?
Você pode sentir o cheiro do mar,mesmo à quilômetros de distância?
Eu sei que é cedo,cedo até demais pra eu dizer qualquer coisa sobre nós, mas eu quero.
Quero essa calmaria que você me passa,quero esse teu olhar que me faz ficar nas nuvens,quero os teus abraços,os teus beijos,a tua risada,o teu sorriso de canto de boca.
E eu que jurei,gritei,cheguei até suplicar pra Deus,pra que não mandasse ninguém, pra que eu seguisse meu caminho em linha reta, aí você apareceu.
Mudou o tom da minha vida,mudou o meu sorriso,tirou esse meu medo de me jogar de cabeça no penhasco,e mesmo sem segurança de nada,eu me joguei,e por incrível que parece,eu não estou com medo agora.
Eu que não acredito em destino,e nem essas coisas de signos,que eu sei,que você gosta,e eu não entendo muito bem.
Eu que não acredito em estrela cadente,eu que nunca contei muito com a sorte. Você me apareceu no momento exato! Me fazendo perder a cabeça,e me deixando de pernas bambas,me fazendo sonhar acordada,me deixando com aquelas famosas borboletas no estômago,tem que ser você,só pode ser você,precisa ser você,é você.
Espero que seja você o amor que eu tanto lutei e relutei pra encontrar nessas esquinas,becos da minha vida.
Porque ninguém sorri como você, ninguém me faz perder o compasso do meu tango igual você me faz,ninguém canta igual a você,ninguém me faz querer ser uma boa o suficiente,igual a você me faz querer ser.
Menina dos olhos castanhos,deixa eu plantar no seu jardim um pé de nós?

Cafofo da Emo -Larissa Venâncio


Desculpa a demora.
É que eu perdi o trem da presença,e tive que entrar no trem da saudade,e ficar esperando que a minha ausência fosse notada por qualquer um.
Olha,me desculpa. Mas não foi culpa minha,é que eu esqueci de ajustar o horário do meu relógio de bolso,ele sempre atrasa cinco minutos,e eu esqueci de ajusta-lo.
Me desculpa,mas eu perdi o encanto que eu tinha pela cor laranja,não sei,mas não faz muito sentido.
Isso faz algum sentido pra você? Não faz!
Então alguém por favor me ajuda?
Alguém me diga que eu sou importante? Que eu posso entrar sem pedir licença,que eu posso cantar na chuva,que eu posso chorar sem precisar esconder que eu não sou feliz.
Alguém me quebra? Quebra essa minha vontade estúpida de mentir que eu estou feliz sozinha?
Alguém me diz como é que se faz pra ser feliz?
Porque eu tô tão perdida. Perdida dentro do meu próprio espírito, eu não sei como posso me salvar. Você consegue entender isso agora? Pode enxergar isso agora?
Me tira de mim?

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Um dia eu paro com essa mania estúpida de ser nó, e se tornar nós.
Um dia eu paro com essa mania estúpida de afundar feito âncora, e dou um jeito de cair em teus braços,seja você a mulher que for.
Um dia eu construo uma casa,e paro de morar nessas ruas. Um dia eu sigo uma linha reta e ignoro as curvas. Um eu atravesso a rua e seguro as tuas mãos, mesmo você estando com outra tintura estranha no cabelo.
Um dia eu te olho nos olhos,e te peço perdão.Perdão por não ser boa em nada,perdão por ter demorado tanto pra encontrar você,perdão por ter achado que eu viveria tão bem cantando meus hinos de amor,sem ter alguém pra amar. Perdão por eu sempre gritar ao mundo que eu sou feliz sendo impar,mesmo sendo mentira minha.
Seja você quem for, me perdoa? Me liberta? Me procura? Não desiste?
E quanto tempo isso demora?
Por Deus,vem…vem e me acha!

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Oi. Como você chama? Quem você espera? Você tem algum cigarro? Você tem palhetas?
Oi. Quem você chama nas noites de solidão? Por quem você clama? Quem você ama?
Oi. Quais são os teus sonhos? Quais são teus medos? Qual é o teu seriado favorito que passa na tv?
Oi. Por que você quer ir embora? Por que espera tanto o vento do norte?
Oi. Quem é você mesmo,que se esconde atrás desses olhos castanhos?
Oi. Posso ficar contigo? Prometo ficar quieta. Mas me deixa ficar?
Me permita estar dentro do seu coração agora? Me deixa te cantar um daqueles meus refrões de amor? Me deixa te olhar nos olhos? Me deixa dormir na tua cama? Me deixa achar as tuas palhetas? Me deixa ser tua? Enquanto você vai sendo minha,e a nossa história a gente possa escrever.
Não demora? Não vai embora? Não seja como todas aquelas outras? Vem,vem logo,bagagem você não precisa ter.
Fica vai? Fica,porque amor não vai faltar.

Cafofo da Emo- Larissa Venâncio


Pra você que não vai ler.

Eu sei que as coisas estão difíceis agora,também sei que você está com saudades da gente,assim como eu.
Lembro da última briga que tivemos. Lembro disso todos os dias,e isso me rasga o peito,queima,arde,sangra.
Quem é você?
Somos como um daqueles desconhecidos que se conhecem em cada detalhe?
Qual é a razão de nos ferir dessa forma?
Tudo o que você faz,tudo o que você me diz,me soam como mentiras. Grandes e idiotas mentiras.
Até quando? Até quando você vai se passar por vítima?
Dizer que se sente tão sozinha,e que ninguém se importa com você?
Mas você algum dia chegou a se importar com a gente? Comigo?
Provavelmente não. Com certeza não. Você acha que Deus pode salvar você. Depois dessas mentiras contadas,depois de toda a sujeira que você jogou por de baixo do tapete? Você acha mesmo?
Sem essa que a culpa é minha,sem essa que eu não me importo. Eu me importo até demais,eu sinto até de mais,escrevo,canto até demais. Pra um alguém como você, que diante de mim,se torna cega e surda.
Então pra que tudo isso?
Por que todas essas lágrimas? Eu não sei.
Mas diz quando isso passa? Quando a saudade dos momentos passam?
Pois é, eu não sei.
Então eu fico aqui,e você ai. Um dia eu te mando notícias. Um dia a dor se torna saudade,e você gente grande.

Cafofo da Emo - Larissa Venâncio


Não demora?

Quanto tempo você ainda vai continuar do outro lado do nosso estado?
Até quando eu vou ter que olhar o teu retrato pra amenizar a saudade que eu sinto de você?
Até quando eu vou ter que imaginar um futuro contigo?
Já que no presente você não se encontra!
Eu poderia ir até a tua cidade,mas eu perdi o endereço da tua casa,não decorei o número do teu celular.
E merda! Eu tô com saudade de você.
Me diz se ainda falta muito tempo,pra o vento te trazer de volta?
São Paulo nunca foi tão cinza,desde o dia que você foi embora pequena.
Eu não tive tempo de te dizer o quão belo é esse teu sorriso. Sorriso que me rasga o peito só de lembra-lo,só de te lembrar. Eu sinto tua falta!
E fica aqui meu pedido:
Que você viva,que você seja feliz todos os dias,que você encontre alguém que possa cuidar de você agora. Mas não esquece de mim? Promete? Me jura? Porque de você eu não vou esquecer! Eu vou te lembrar a cada respiração,eu juro. Juro.

Cafofo da Emo- Larissa Venâncio